Sexta-feira, 2 de Maio de 2008

Vem aí o FATAL 2008...

O FATAL 2008 traz emoção, debate e vida à cidade de Lisboa

 

Já na próxima segunda-feira, 5 de Maio, o FATAL 2008 volta à cidade de Lisboa, com peças de teatro, performances e muitos eventos nas mais diversas áreas.

 

Vindos de faculdades do Minho, do Porto, de Aveiro, de Coimbra, da Covilhã de Lisboa e de Évora, o Festival conta com 29 grupos de teatro universitário que chegam à capital alfacinha de vários pontos do país e de duas cidades espanholas, Sevilha e Vigo. Encenadores como Gonçalo Amorim, Pedro Penim, Diogo Bento, Susana Vidal, Pedro Wilson e Ávila Costa estão por trás do palco do FATAL 2008, um verdadeiro laboratório da dramaturgia!
 
No total, são 21 as peças de grupos de teatro universitário que o FATAL 2008 exibe, de 5 a 31 de Maio: 16 grupos estreiam o seu trabalho no Teatro da Politécnica e 5 utilizam espaços alternativos, entre as suas faculdades e a Casa Conveniente. Os grupos de teatro universitário e de dança prepararam ainda 12 performances que vão animar as ruas e os bares do Bairro Alto. 
 
Para além do teatro dentro de portas, as performances, momentos em que os grupos de teatro e de dança universitários dão asas à sua criatividade, vão dar vida às ruas de Lisboa, e em particular ao Bairro Alto, ao longo de todo o mês de Maio, com 12 espectáculos e 19 exibições.
 
O FATAL reserva ainda para este ano duas estreias nacionais absolutas: a Revista Fatal, Publicação Anual de Teatro Universitário, que será lançada a 5 de Maio, dia da Apresentação Pública do festival, e o concerto do Coro da Universidade de Lisboa Missa Tiburtina, de Gilles Swayne, na Igreja de São Domingos, no Rossio, nos dias 23 e 30 de Maio.
 
2 workshops, de Fotografia e Crítica de Teatro, a conferência-debate sobre Teatro e Direito a 7 de Maio na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, e as 2 instalações que vão decorar Lisboa ao ar livre, Lx Tek e Zigurate, completam a programação do FATAL 2008, que encerra este ano no Cabaret Maxime com uma Festa e a Entrega dos Prémios FATAL: o Prémio FATAL, o Prémio FATAL – Cidade de Lisboa e o Prémio FATAL do Público, em colaboração com o jornal O Público. 

Links úteis:

http://www.fatal2008.ul.pt

http://www.fatal.ul.pt


Bilhetes | Reservas | Inscrições:
 
Bilhetes à venda a partir das 18h30:

Teatro da Politécnica | Rua da Escola Politécnica, 56;
5€ Público geral, 3€ Estudantes e profissionais das artes do espectáculo
Reservas: Divisão de Actividades Culturais e Imagem da DSRE | Tel. 21 011 34 06

 

Organização | Informações:
 
Reitoria da Universidade de Lisboa
Divisão de Actividades Culturais e Imagem da DSRE
Tel. 21 011 34 06
E-mail: fatal@reitoria.ul.pt


Publicado por Organização às 18:09
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 16 de Abril de 2008

Faltam menos de 3 semanas para o FATAL 2008

O FATAL 2008 está em vias de invadir a cidade de Lisboa. Este ano, o FATAL conta com uma programação que viaja ao longo da história do teatro passando por autores tão diversos quanto Sigmund Freud, Nigel Williams, William Shakespeare, Molière, Tadeusz Kantor e muitos mais. Entre os 21 grupos de teatro universitário que foram seleccionados nesta edição do FATAL, estão os dois grupos vencedores dos Prémios FATAL e FATAL Cidade de Lisboa, O Grupo de de Teatro da Nova e o Grupo de Teatro de Letras. O convite dirigido a grupos de teatro universitário estrangeiros foi bem recebido e, para além da participação já habitual do grupo Aula de Teatro Maricastaña, o FATAL recebe este ano, pela primeira vez, o La Escalera Teatro, com uma peça que medita sobre a hipocrisia da sociedade actual em Relações de Clara.

 

Para os que preferem ver teatro na rua ou em espaços alternativos, os grupos de teatro universitário prepararam para a nona edição do FATAL 12 performances que prometem dar insónias aos lisboetas que passearem pelo Bairro Alto e arredores. Nas ruas da Cidade Universitária e do Bairro Alto estarão também a marcar presença duas instalações que reflectem sobre o teatro, Zigurate e Lx Tek.

 

A estreia nacional de um concerto pelo Coro da Universidade de Lisboa, Missa Tiburtina de Gilles Swayne, dias 23 e 30 de Maio, é mais uma manifestação da abertura do FATAL a outros campos das artes, como a fotografia, a escultura e a dança. Sendo o theatron o “lugar de onde se vê”, o teatro é o palco privilegiado das sinergias artísticas e o FATAL compromete-se a relembrar esta máxima durante todo o mês de Maio.

 

Com o objectivo de interessar os jovens pelo teatro universitário e pela cultura, aliando diversão e aprendizagem na perfeição, o FATAL termina com uma festa no Cabaret Maxime, no dia 31 de Maio, a partir das 22h, onde serão entregues os Prémios FATAL e onde os Vjs do Workshop Manipulação de Imagem em Tempo Real do FATAL irão mostrar o seu trabalho.

 

Comemorem connosco esta grande festa do teatro, assistindo aos espectáculos e vivendo o espírito FATAL de 5 a 31 de Maio.


Publicado por Organização às 17:58
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

.Sobre o Festival

.Pesquisar neste blog

 

.Abril 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


.Posts recentes

. Vem aí o FATAL 2008...

. Faltam menos de 3 semanas...

.Arquivos

. Abril 2010

. Março 2010

. Outubro 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Junho 2007

. Maio 2007

.Tags

. todas as tags

.Links

.Participar

. Participe neste blog